Perguntas Frequentes

 

1) O que é iniciação Científica (IC)?
É a realização, por alunos de graduação, de projetos de pesquisa e/ou estudo dirigido, visando uma primeira experiência no universo da pesquisa científica. Cada projeto é realizado sob a orientação de um pesquisador do ICEx, e pode ter aspectos teóricos, computacionais e/ou experimentais.

 

2) Por que fazer IC?
A atividade de IC permite o contato direto com a atividade de pesquisa, a qual é bem diferente do aprendizado de disciplinas de curso de graduação. Através da IC você não apenas estudará um tópico novo, mas aprenderá a pensar de forma criativa e a resolver problemas que nem sempre têm solução predeterminada, bem como a explicar seu trabalho em público. Essa experiência é importante tanto para quem pretende seguir na pesquisa acadêmica (através de um Mestrado ou Doutorado) quanto para quem quer ensinar Ciências no nível médio e fundamental. Para os futuros pesquisadores, o projeto de IC muitas vezes serve de embrião para um projeto mais sofisticado de Pós-Graduação. Já no caso de futuros professores, fazer uma IC permite adquirir uma idéia mais vívida de como funciona a ciência, uma experiência que pode ser repassada aos seus futuros alunos.

 

3) Quais os benefícios de se fazer IC?

  • Acesso à rede de computadores do ICEx
  • Possibilidade de reber uma bolsa de pesquisa
  • Possibilidade de participar de encontros e congressos científicos

 

4) Quando posso começar a fazer uma IC?
Varia de acordo com o projeto, e com o seu grau de maturidade. A maioria dos projetos de IC exige alguns conhecimento das disciplinas do ciclo básico, por isso é mais comum iniciá-los a partir do terceiro período do curso. Este também é em geral o prazo mínimo para se obter uma bolsa de pesquisa. No entanto, não é raro existirem projetos que podem ser iniciados já no primeiro período! Cada orientador é quem define o perfil dos alunos para o seu projeto.

 

5) Fazer IC conta créditos para o meu curso de graduação?
Por si só não, mas é possível receber créditos por ela matriculando-se em uma das disciplinas optativas “A.A.C”. Existem três tipos de A.A.C., correspondendo a atividades de Iniciação à Pesquisa (caso de uma IC) e também Ensino ou Extensão. Cada uma vale 02 créditos e aluno pode cursar no máximo duas, consecutivamente ou não. Importante: para a disciplina ser oferecida é necessário que o professor orientador da IC, submeta um projeto à Comissão de A.A.C. da Coordenação do curso de graduação. O projeto pode incluir o nome dos alunos que o desenvolverão ou não. Durante a inscrição em disciplinas os projetos de A.A.C. são divulgados e os alunos se inscrevem. Para mais informações sobre A.A.C., inclusive prazos de submissão de projetos, consulte a Coordenação de seu curso de gradução.

 

6) Quero começar uma IC. Como faço para encontrar um orientador / projeto?
O primeiro passo é se informar sobre as linhas de pesquisa dos professores do ICEx e encontrar uma de seu interesse. Ocasionalmente, alguns professores buscam alunos por iniciativa própria, anunciando projetos específicos, por exemplo nos murais do Instituto. Em geral, porém a melhor forma de conseguir um projeto de IC é correndo atrás dos professores! Muitas vezes um professor que nem estaria considerando o assunto pode ser persuadido a se tornar seu orientador.

 

7) Onde consigo mais informações sobre as pesquisas dos professores do ICEx?
Alguns professores mantém páginas individuais na internet. Adicionalmente, é possível buscar informações sobre os currículos e a produção acadêmica dos professores usando ferramentas on line como a Plataforma Lattes do CNPq. Os projetos de pesquisa dos docentes do ICEx estão disponíveis no site http://www.icex.uff.br.

 

8) Não sou aluno do ICEx. Posso fazer IC com um professor do Instituto?
Sim. Alunos externos, sejam de outros departamentos da UFF ou mesmo de outras instituições de ensino, podem realizar IC no ICEx normalmente. Basta que um professor do instituto aceite ser seu orientador e que ele encaminhe seu cadastramento através de formulários de inscrição.

 

9) Como faço para conseguir uma bolsa de IC?
Seu orientador deve redigir um projeto de pesquisa e enviá-lo, dentro dos prazos apropriados, a uma das agências que fornecem bolsa de IC. Em geral, é preciso estar matriculado no mínimo no terceiro período do curso e ter um CR mínimo, o qual varia de 6,0 a 7,0 dependendo da agência. Não é necessário ter bolsa pra fazer um IC junto ao ICEx. É bom lembrar ainda que, ao assinar um contrato de bolsa, você se compromete a permanecer no projeto por pelo menos um ano, com obrigação de entregar relatórios de desempenho. O abandono do projeto pode implicar na devolução de todo o dinheiro recebido. Por este motivo, é aconselhável se informar bem, por exemplo, trabalhando voluntariamente com um orientador por algum tempo, antes de assumir este compromisso.

 

10) Que instituições fornecem bolsa de IC?
O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), é o programa principal de bolsas de IC. As bolsas são oferecidas pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPi) da UFF, com verbas provenientes de diversas fontes, incluindo o CNPq, o Unibanco e a própria UFF. As inscrições para essas bolsas são feitas no início de cada ano letivo (em torno de abril), com implementação a partir de agosto/setembro. Procure o “Edital PIBIC” na página da PROPPi para maiores informações. Outra fonte importante de bolsas é a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), que recebe inscrições a qualquer momento. Instruções e formulários podem ser encontrados na página da instituição (http://www.faperj.br). Por fim, ocasionalmente surgem bolsas oferecidas por outras fontes. Fique atento aos avisos publicados neste site ou nos murais do Instituto.

 

11) Qual a chance de conseguir uma bolsa?
No caso das bolsas PIBIC, há um certo número disponível para toda a UFF, as quais são divididas entre as diversas áreas do conhecimento por um Comitê Multidisciplinar formado por professores de cada Instituto. Há um limite de no máximo duas bolsas PIBIC por professor.

 

12) O que mais pesa na aprovação da bolsa?
O fator mais preponderante para a aprovação da bolsa, supondo-se que todos os projetos sejam bem apresentados, é a produção acadêmica do orientador. O C.R. do aluno é um fator de desempate importantíssimo.

 

13) Posso fazer IC sem ter uma bolsa?
Sim, é perfeitamente possível trabalhar com um professor sem bolsa. É até recomendável que se faça isso no início de uma iniciação, já que aceitar uma bolsa significa também o compromisso de permanecer no projeto por pelo menos um ano. Além de permitir experimentar diferentes linhas de pesquisa sem esse compromisso, o trabalho voluntário certamente conta na hora de pedir uma bolsa. O ICEx considera ainda que a atividade de IC é um dos diferenciais fundamentais entre a graduação e o ensino médio, e recomenda fortemente que todos os seus alunos de graduação procurem realizá-la.

 

14) Quanto tempo dura uma IC?
Em geral as bolsas têm duração anual, podendo ser renovadas (ou não) de acordo com o andamento do projeto e/ou o desempenho acadêmico do aluno. Elas podem ser renovadas até 3 (três) vezes. Em princípio, os projetos podem durar até o fim de seu curso de graduação.

 

15) Que atividades de IC existem no ICEx?
Por enquanto são realizados Coloquinhos (seminários) semanais pelos alunos que desenvolvem projetos de IC no ICEx, com o intuito de despertar o interesse dos colegas para a pesquisa. Os Coloquinhos ocorrem as sextas-feiras das 13:00 às 14:00 horas no auditório do campus.

 

16) O que é Prêmio Vasconcellos Torres?

É o prêmio concedido anualmente aos melhores trabalhos de IC da UFF, apresentados no Seminário de Iniciação Científica em novembro. Cerca de 500 trabalhos concorrem, dividas pelas áreas de conhecimento. Cerca de 90 são da área de Ciências Exatas e da Terra (CET), que inclui Física, Química, Geociências e Matemática. A competição se dá em duas etapas: na primeira, todos os trabalhos são apresentados na forma de pôster. No caso da CET, as apresentações têm durado cerca de 7 minutos, sendo 5 minutos para exposição do pôster e 2 minutos para as perguntas da banca. Desta primeira fase, 10 trabalhos de cada área são selecionados para uma apresentação oral de no máximo 20 minutos. Os três melhores trabalhos de cada área são então escolhidos para premiação em solenidade pública.

Últimas Notícias

Copyright 2020 - STI - Todos os direitos reservados